quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Odeio pobre...

Não há pachorra....
É roupa com borbotos, calçado roto, tshirts gastas, restos para o almoço, bolachas na mochila porque o dinheiro está contado.
Reciclagem de bens é uma constante, pesquisar prendas para os miúdos no OLX.
Estar sempre a trabalhar e não poder estar um serão em família, e mesmo assim não ter dinheiro para nada. 
Passei o ano a contar trocos, eu que até ganho bem, mas o drama de um freelancer passa pela carga fiscal, Iva, Irs e ainda a maldita Segurança Social. 
Estou farto, vejo o dinheiro a entrar e a sair logo de imediato, não me posso de dar ao luxo de recusar qualquer trabalho que seja, muito pelo contrario, ainda tenho de pedinchar por mais. Precisava de uma lufada de ar fresco, um balão de oxigénio.  
Incrível,fazer as contas e tentar perceber para onde o dinheiro foi... A verdade é que ele vai, e eu cada vez mais odeio pobre. Não pela falta de bens,mas pela falta de tranquilidade e estabilidade,pela falta de tempo para estar com a família.
Este fim de semana ate gostava de ir jogar a bola, mas acho que não vai dar,também queria ir ver o jogo ao estádio, mas também não dá. Não que o bilhete seja caro, mas porque é a única oportunidade que tenho de ter um serão com os cachopos, e entre os cachopos e o que quer que seja eles são sempre a prioridade. Já chega os dias que tenho de estar fora por obrigação.

Um dia será diferente...

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A Dona de Casa....

....é um gajo!

Já a algum tempo que não tinha tanto tempo para andar por casa, e é verdade que começo a panicar quando não tenho previsões de trabalho. Mas mais uma vez a Wonder Women, incutiu me alguma tranquilidade. "O trabalho aparece, não stresses, tu és bom no que fazes." diz ela.
A verdade é que hoje acordei decidido em aproveitar o dia, e já rendeu, nem 15h são ainda e a lista de tarefas realizadas já vai bem longa, senão vejamos:
  1. Pequeno almoço para os pequenos e para a Wonder Women.
  2. Vesti-los e despachar para a escola.
  3. Por roupas da cama a lavar.
  4. Tratar do jardim,
  5. Estender a roupa
  6. Almoçar
  7. Preguiçar no sofá por 30minutos.
  8. Fazer as camas de lavado.
  9. Por outra maquina a lavar.
  10. Apanhar a roupa e arrumar (aqui não se passa a ferro, é crime)
  11. Fazer gelatina (morango)
  12. Estender a outra roupa.
Muita coisa, gosto de ser produtivo, talvez ainda vá buscar os miúdos ao colégio de bicicleta.
Logo se vê.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Cortar os pulsos

Apetece me tanto bater te...



BulletProof

Ele é forte, capaz de tudo, tem jeito para a bricolage, não fuma, bebe socialmente, tem jeito com os miúdos. Muito organizado e ajuda la em casa, ate prega botões na roupa.
Já ela, gosta de dormir, levar guloseimas para a cama, estar na ronha, fuma socialmente, não bebe. Não tem jeitinho nenhum com qualquer tipo de ferramenta, não tem a mesma disponibilidade para os miúdos que ele tem. 
No entanto, ela dá 10 a zero a ele. Sem ela, fica incapacitado, não sabe estar, nem sequer viver, julgo que nem respirar consegue.
Felizmente ela é a prova de bala, ele não tem boa pontaria, e quando dispara só faz porcaria.

Ela alem de aguentar todas as balas, fica ao lado dele. Acredita que o amor é forte, ele ama fortemente e ela deixa se amar. 
É nisto que eles realmente são bons.
Senão fosse ela, eles já não existiam. É a prova de bala e uma super heroína à moda antiga. E por falar em heroína,  a droga que ele precisa. Ela da lhe e ele consome.
Tudo isto acaba por ser saudável...são felizes

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Uma almofada para dois.

Sem duvida que um truque para um casamento saudável é a cama, e para mim, sempre que possível, deitamo-nos sempre ao mesmo tempo, quer seja fim de semana ou dia de semana.
Depois de todos os protocolos, almofada dela fica em standby, e a minha alberga os dois, uns mimos, uma brincadeira, um recado que ficou esquecido, o sexo, o beijo, basicamente um namoro saudável.
Depois deste momento de relax, ela volta para a almofada dela, sim, porque isto de dormir bem é levado á seria, sei perfeitamente que depois de todos os mimos, ela e eu queremos dormir sossegados, partilhamos este egoísmo sem magoa.
Mas nem tudo é bom, aquele serão em que surge uma conversa séria é sempre um dissabor. Alem de se prolongar mais do que devia e já nem conseguir ter os olhos abertos, mas não posso ceder, mostrar naquele momento que estou quase a adormecer enquanto que ela fala, seria fatal. Sei exactamente como vai acabar, ela vira costas e apaga a luz, e eu não vou conseguir dormir, e quando finalmente o fizer, vou ter os sonhos mais estúpidos que é possível ter. E por quê, porque há coisas que devemos prolongar na cama, mas as conversas sérias não são uma delas.

Lembrei me agora, tenho saudades de fazer sexo de manhã....não é que haja falta dele, apenas não há naquele momento do dia...


E não venham com historias, de que é fantástico dormir agarradinhos. Bom é adormecer agarrados, depois, um para cada lado.

domingo, 26 de outubro de 2014

Passa o Vermelho

Numa estrada que visitas com frequência, sabes que a meio da recta, esta o tal semáforo, aquele que quando passas dos 50km, dispara e fica vermelho. Tu sabes que ele esta lá.sabes como ele reage a tua condução, ora então diz la porque vais a70km e depois páras no vermelho?
A meu ver, dois comportamentos são aceitáveis, ou és um cidadão exemplar e cumpres a velocidade permitida e passas no verde. Ou vais a velocidade que bem entendes e passas o vermelho. Porque ires a velocidade que te apetece, e depois parar no vermelho, é simplesmente estúpido.
Acho que um semáforo de controle de velocidade é muito parecido com a tua mulher, marido, pai, mãe ou chefe. Sabes que certos comportamentos não são toleráveis,logo então ou respeitas quem esta contigo, ou então estas te a cagar e passas o vermelho. Mas para teu bem, não passes a vida a acelerar e travar no semáforo para pedir desculpas,isso é simplesmente estúpido.

No entanto tenta prestar mais atenção a luz amarela.

.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Prazo de validade

Todos temos um, tudo tem um.
Uma piada, um gesto, uma revelação.
Ultimamente sinto que tudo o que faço, digo ou penso já passou da validade,  tarde demais para dizer, pensei em fazer, mas não fiz, e agora dizer que pensei já não faz sentido. Tenho de ter mais atenção as datas, isto de comer produtos fora de prazo ainda me mata.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Coco na fralda

Bem, mudar uma fralda pode ser uma viagem alucinante. Quem nunca ficou com a pasta castanha agarrada ao dedo, quando tenta espreitar se realmente a fralda esta suja?
Mas se uma fralda é um desafio, a aquela altura em que queremos que as pequenas criaturas larguem as fraldas e começamos a incutir o uso das cuecas, do bacio e da sanita. Aqui sim começa a viagem, ou fica horas a sanita sem fazer nada e de repente a agua do banho transforma-se num mapa da batalha naval, tal é a quantidade de submarinos. Ou então começamos a retirar a tal pasta castanha das cuecas.... Apenas uma tarefa normal de quem é pai.